domingo, 3 de junho de 2018

Nas entrelinhas das estrelinhas pulsa o encanto



Nessa vida não há nada mais sagrado do que sentir-se encantado. Percebo o Divino através do encantamento que vejo nas pessoas, na natureza, nos momentos. Percebo o Divino através dos sentimentos. Cada movimento que vejo é um reflexo de Deus cuidando do mundo, elevando tudo.
É Deus sendo pedra, sendo planta, sendo menino-criança, que carrega no peito a fagulha.
Fagulha Divina que se expande, mas que vez ou outra o ego tenta nos fazer perder a sua rima. É preciso persistência no caminho, é preciso se entregar por completo, sem dúvidas. Permitir que esse Amor Maior transborde aos montes. Derruba os muros e construa pontes.
Mas aos poucos a gente aprende a se permitir crescer através dos desafios, acolher cada tropeço como um necessário recomeço e fazer das dores um verdadeiro renascimento.

Meire Oliveira

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Resgate da Essência

A vida é o que nos desafia, o que surpreende e desatina. A vida é o belo escondido em cada degrau da subida, é também o chão no tomb...