terça-feira, 8 de janeiro de 2013

A grandeza que me move






Cabe a mim escrever os versos da minha vida, cabe a mim pintar o sol de cada dia. Ainda que ao chegar o entardecer ele pareça esmorecer, sei que no dia seguinte ele caminhará ao meu encontro novamente. E eu abrirei meu singelo sorriso e abraçarei o céu azul, aquele mesmo que me lavou a alma nos dias de chuva com as nuvens a cobrir seu rosto. Me fazendo entender que quando a chuva cai ela limpa e revigora, como as lágrimas quando caem e me preparam para histórias novas. Coube a mim aquecer a frieza que quisera congelar meu coração, coube a mim aceitar a mão que estenderam para me salvar de mim mesma. A mão que me deu uma flor que brotara em meio a pedras e de repente as pedras todas tornaram-se escadas para eu subir e trilhar o meu caminho. Segui a luz que a brisa, que beijou meu rosto, me mostrou e hoje canto a vida, celebro o amor e todo seu esplendor. Tenho plena consciência que carrego força e poder dentro de mim, mesmo que muitas vezes não os alcance por inteiro, sei que ainda tenho muito o que aprender, e em mim mora a sede de sabedoria profunda, mas sei também que a união faz brotar as flores mais belas em meu jardim, umas até com perfume de jasmim.


Meire Oliveira


11 comentários:

  1. Tenho certeza que tens dentro de ti lindos canteiros com flores perfumadas do bem, sabedoria e boa vontade! beijos,tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  2. Ah menina!
    Tua leitura me tira o fôlego.
    Viajo nas tuas palavras e nos teus pensamentos.
    Expressas aquilo que sinto e que nunca consegui mostrar com minha palavras...
    É como se lesses meu eu.

    Beijinhos Meirinha

    ResponderExcluir
  3. oi querida,

    cabe mesmo a cada um de nós,
    pulverizar belezas no nosso caminho,
    tratar com carinho do nosso coração,para que ele mantenha as portas abertas para aprendermos mais e mais a cada dia...
    que muitas flores encontremos nesse trajeto...

    beijinhos

    ResponderExcluir
  4. Tuas impressões internas repassadas para as palavras deixam esta mensagem linda pra quem chega aqui...tudo nos cabe, diretamente, e assim, respingamos em torno os resultados dessa bonita (e eterna) construção do SER.

    Bom dia, Meire!
    Bjos, querida!

    ResponderExcluir
  5. Passando pela net encontrei o seu blog, estive a folhear achei-o muito bom, feito com muito bom gosto.
    Tenho um blog que gostava que o conhecesse e se desejar faça uma visita ao peregrino E Servo
    Que haja paz e saúde no seu lar.
    Sou António Batalha.

    ResponderExcluir
  6. Como sempre, lindo!
    Saudades
    bj Sandra
    http://projetandopessoas.blogspot.com.br//

    ResponderExcluir
  7. As flores da nossa vida perfumam nossa existência.
    Bjus e boa semana!

    ResponderExcluir
  8. Meire demoro a vir, mas quando venho sou recompensada com teus escritos talentosos e tão bem inspirados, belas palavras, tocando-nos, dando um chacoalhão que nos faz parar e pensar, muito bom, beijos Luconi

    ResponderExcluir
  9. Meire, meiga professora

    A flor que brotou nas pedras, de repente estas se fizeram escadas para brotar mais flores em seu jardim com perfume de jasmim.
    Adorei. Um texto com sabor de um lindo poema.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  10. Ohh lindeza!
    Coisa linda a maneira como você usa as palavras!
    Sabe que sou sua fã!
    bjs amoreco! :)

    ResponderExcluir
  11. Que bom que você consegue fazer das pedras escadas...

    ResponderExcluir

Cartas de fora para dentro - carta 2

Quando pequena achava que só se nascia uma vez, mas quando cresci descobri que temos muitas vidas em uma. Que é preciso subtrair o p...