domingo, 26 de fevereiro de 2012

Ajustad(a)mente






Acho um desrespeito comigo mesma viver de acordo com o que esperam de mim. Sou escandalosamente autêntica e faço questão de que assim  seja. Opiniões contrárias e pessoas para achar ruim sempre vai haver, mas não desgasto o brilho que possuo com tentativas frustradas de ofuscação.

Gosto de me entregar de braços abertos pra vida, de me deliciar beijando o inesperado, de me apaixonar pela leveza todos os dias como se fosse a primeira vez que ela me faz voar, de pés no chão, mas pensamento solto no ar.

Acredito que agir com sensatez é caminho, mas se perder em seus próprios enganos também é. Andar constantemente em linha reta sem fazer curvas não tem a menor graça. Se eu não tropeçar nos espinhos como vou falar com propriedade da beleza das flores? Não falo das flores de plástico, mas das flores verdadeiras, das que carregam o perfume da transparência.

Me ajusto de acordo com meu ritmo, bordo encantos em asas de passarinho pra não esquecer que os carrego em minhas próprias asas.

Não quero ir onde a normalidade me manda, mas onde meus pés, descalços de peso, me levam.

Meire Oliveira




*Doce afago da Anne: http://menina-voadora.blogspot.com/2012/02/coracao-de-melao.html
ameiiiiiiiiiiii minha querida!!!! :)

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Vivendo de bem-me-quer





No decorrer da vida acontecem situações que podem congelar nossa alma; pontos certos que se tornam incertos, certezas que se quebram na nossa frente, coisas grandes que viram pó. 

Há gestos dirigidos em direção ao nosso coração que nos salvam desse congelamento. Gestos que vêm de outras mãos e das nossas próprias também.

Gestos externos, tocam nosso coração e o acalentam em meio a prantos que parecem não ter fim. Uma palavra, uma mão no ombro, um simples "O que precisar, chama!" já nos impulsiona a querer nos ajudar, a um princípio de salvação interna.

O desfecho se dá pela nossa própria escolha:

Podemos entrar no congelamento, sermos grosseiros e espantar quem nos quer bem, viver com gosto amargo de mágoa na boca pro resto da vida e revivendo algo que pertence ao passado, que como diz a letra de Belchior na bela voz de Elis Regina : "O passado é uma roupa que não nos serve mais."

Ou podemos escolher ser pedaço de sol que aquece o próprio coração, fazendo-o renascer sempre na paz, pronto pra escolher o bem-me-quer e amar mais e mais. Sem medo de arranhões, sem medo de ídas porque a vida é feita de encontros e despedidas, mas o importante é que jamais haja uma despedida de nós mesmos.

Que nessa dança banhada por pétalas de margarida possamos manter nossa alma envolvida  num eterno bem-me-quer, por nós e pelo outro. Porque amar sempre vale a pena e há cheganças tão leves e preciosas  que nos ajudam a emanar amor de uma maneira contagiante.

Eu escolho o gosto doce de bem-me-quer e levo a vida assim: bem-me-querendo, bem-te-querendo. 



Meire Oliveira



segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

Sorria pra felicidade






Que a brisa da noite chegue até seu rosto
trazendo encanto do bom.
Que o orvalho das folhas
possa teu sentir derramar
pra que no dia seguinte
as flores estejam a despontar
os mais doces, puros e belos requintes.
Requintes que levem ao coração
o mais puro polem da  emoção.
Que a ternura embale seus dias,
noites, primavera, outono, inverno ou verão.
E que você saiba dizer sim pra vida
ao invés de continuar dizendo não.
Que no suave toque das maõs se entrelaçando
sintas o coração mais uma vez palpitando.
Ser feliz é questão de escolha,
por isso não perca tempo a felicidade está em ti
abra seus braços e a acolha.

Meire Oliveira

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

"Velha e louca"



 


Levo a vida no ritmo das batidas raras de um coração abençoado pela transparência. Na mansidão dos momentos calmos e no embalo das batidas aceleradas da intensidade. O meu bem pode ser seu mal, mas isso não interessa às minhas entrelinhas regadas de frescor. Quero mais é fazer piada dos desagrados desalinhados. Não dou mole pro mau humor alheio, sobra gargalhada pra tanta cara feia. Reclamar é verbo riscado do meu vocabulário, só aceito o final dele, fico com o amar, mais suave de se viver e conjugar. Joguei fora aquela mania de "hoje e sempre", quero que  tudo dure o tempo que for bom, que for leve e verdadeiro, pois é o que não vai e não finda. Uso palavras pra afagar, me recriar,  delinear cada raio de sol que entra nas frechas dos parágrafos.
Sou ousada, sou mulher, sou fortaleza rica em sentir, viver, sonhar e realizar. Se você também quer o bem, o doce do compromisso descompromissado, da alegria solta na ponta dos lábios, sem motivo, sem segredo, me dá a mão e vem comigo porque tem uma chuva de adoráveis loucuras nos esperando logo ali, loucuras essas que só quem sabe amar comete.


Raios de sol só iluminam quem sabe apagar a escuridão.


Meire Oliveira




terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

No oposto eu aposto






Quando me desajusto fico ajustada.
Quando me perco me encontro de tal modo que me ilumino por inteiro.
Quando entristeço é quando mais floresço.
Quando tudo em mim se faz dor é que encontro o verdadeiro amor.
Quando me desencanto, minhas asas preparam novos voos em lugares ainda não percorridos cheios de brilho escondido.

No oposto eu aposto. A magia está em mudar o olhar antes pequeno diante de coisas grandes, pra um olhar gigante diante de coisas pequenas.



Meire Oliveira



*A Isinha fez um cartão lindo com uma frase minha que eu amei! Obrigada amiga, me tirou um baita sorriso e me emocionou com suas palavras. Vc é especial demais da conta!!!

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

No jardim de dentro



Trazia a alma repleta de folhas verdes e secas, vez enquando varria umas secas pra bem longe, vez enquando varria as verdes. Não tinha medo de errar, tinha medo de não viver a plenitude da vida. Em seus olhos trazia uma semente que plantava em outros olhares que cruzassem com o seu pelo caminho e causassem nela encanto, susto ou simplesmente ternura. Gostava mesmo era de ser assim, de sentir assim. Quando nascia alguma muda de medo, ela arrancava pela raiz. Sua tristeza passava rápido porque dentro dela corria um riacho de alegria e paz e o resto ela bem sabia correr atrás. Na verdade, seu coração é um jardim secreto que ela rega com carinho, uma dose diária de boas energias que caem sobre as flores iluminando cada uma delas.



E quando as luzes se apagam ela acende seus sóis que giram. Ah, abençoados sejam esses girassóis.


Meire Oliveira

domingo, 5 de fevereiro de 2012

Sensibilidade na alma







Quem tem sensibilidade empregnada na alma sente além dos sentidos,
vê além da linha do horizonte, voa além das próprias asas.

Quem tem sensibilidade na alma, tem o coração iluminado pelo sol,
encharcado pela chuva, perfumado pelas flores, guiado pelas estrelas.

Quem tem sensibilidade na alma suspira diante de pequenezas, transborda diante de gentilezas, floresce com gestos de delicadeza.

Quem tem sensibilidade na alma faz das dores melodias, das alegrias mar sereno pra nadar.

Quem tem sensibilidade na alma tem uma flor encantada bordada do lado de dentro do peito que exala perfume por onde passa.

 Meire Oliveira

Palavras da querida Van, uma pessoa de ímpar sensibilidade, do Retalhos do que sou :


Meire, sua palavra é Transparência, blog My Crystal Visions

Meire é um dos maiores exemplos de equilíbrio, força e meiguice que conheço, seu otimismo, sua alegria e bons sentimentos são contagiantes, lê-la é alimentar nossa força, nossa disposição para a luta e para nos fazer felizes, seus escritos trazem mensagens poderosas de amor e esperança, refletem sua atitude perante a vida, as adversidades e as dádivas, possui uma linguagem cativante, escreve super bem, com forma e conteúdo atraentes, criativos, inspiradíssimos. Meire é dessas pessoas que se faz feliz fazendo feliz ao outro. Uma grande mulher, guardadinha naqueles invólucros delicados e suaves que identificam bem a força e a doçura femininas.

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

Amor como princípio, meio e fim






Ando me perguntando onde as pessoas têm guardado o amor. O mundo parece estar se tornando um tribunal onde tudo o que vemos é julgamentos. Temos conjugado mais o verbo julgar do que o velho e bom compreender. É preferível apontar os defeitos do que admirar as qualidades. O que reina ao invés da verdade é a incoerência entre palavras e atitudes. Quando estamos preocupados com o que o outro fala ou pensa a vida gira em torno de energias que chamo de cinzas, nada flui. 
Temos que ter a coragem de buscar todos os dias aquilo que está em harmonia conosco, com o nosso coração. Vejo pessoas que ao invés de viver a plenitude divina que é a vida se tornam verdadeiros juízes prontos pra condenar o outro, tão mais bonito seria cuidar e regar as lindezas e levezas que todos têm. Como diz a música "é preciso saber viver" e o mais difícil é preciso saber conviver. 
Tenha perto de você somente aquilo e aqueles que te fazem bem e te querem bem, o que não te faz bem afaste-se ou ignore, é simples.
Não temos que mudar pra agradar ninguém a não ser a nós mesmos. A luz que existe dentro de nós foi feita pra brilhar e não pra deixarmos ser ofuscada. Então vamos fazer o que de mais belo conseguimos: Brilhemos!
Que o amor seja sempre o príncipio de tudo, que dele sejamos banhados, lavados e fiquemos encharcados de amor pra sair distribuindo por aí.

Que na vida possamos ter o amor como princípio, meio e fim.

Meire Oliveira
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...