terça-feira, 27 de setembro de 2011

Vamos nos permitir







Vivemos disfarçando tudo o que vai em nosso coração. Se sentimos vontade de dizer que amamos, nos seguramos, pois temos vergonha. Se queremos abraçar, guardamos esse gesto. "Mas o que vão pensar de mim?" Sempre pensam, as cabeças não param, mas muita vezes somos nós mesmos que vamos pensar e não os outros. Podemos ser nosso pior inimigo e nem estarmos cientes disso. Palavras foram feitas para serem ditas, braços para serem estendidos. Colos e ombros para serem ofertados. A vida foi feita para ser vivida, até a última gota que em nós se descortina. 
Só por hoje, permita-se. Permita-se rolar no chão de tanto rir. Permita-se encher a taça de sorvete de leite condensado sem sentir a menor culpa. Converse alto sem se preocupar em atrapalhar meia dúzia. Imite o canto doce e suave de um pássaro, na tentativa de na natureza dar um abraço. Fique em baixo do céu e sinta calma azul e a suave brisa seus cabelos tocar. Aperte o play da sua música favorita e sozinha com passos leves como os de uma bailarina tente flutuar.

Aproveita essa paz dentro de ti, essa brancura 
abre a janela, comemora a vida, se reinaugura!








®Meire






Nickelback - If Today Was Your Last Day




21 comentários:

  1. Por tudo que escreveu, continuo admirando, cada vez mais, as crianças. Elas não se policiam, não temem a opinião alheia e nem têm senso crítico. O comportamento que mencionou é aquele adotado pelas crianças que existem dentro de nós e que não temem falar de amor, abraçar. Isso é vida. E muitas vezes, nós é que vemos os obstáculos, não os que nos olham, talvez a sorrir de encantamento, se nos mostramos de verdade, com a alma aberta à vida.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  2. Os afetos precisam da espontaneidade que nem sempre são entendidos com o desprendimento que evocam. Por isso eu concordo com a Marilene. A chave está na pureza das crianças. Um belo convite, Meire. Meu abraço. paz e bem.

    ResponderExcluir
  3. Vamos nos permitir brincar, ser feliz, viver bem! beijos,chica e um dia bem legal!

    ResponderExcluir
  4. Bom dia querida Meire


    Viver é isso, permitir-se ser feliz o tempo todo...

    Beijos
    Ani

    ResponderExcluir
  5. Bom dia,Meire!!

    tens toda a razão!!E disseste com este seu jeitinho todo especial!!!Pura delicadeza minha querida!!
    A muito tempo deixei de me importar com o que os outros pensam...impossível agradar à todos...
    Se tenho que dizer eu te amo, eu digo,se tenho que abraçar, independente do lugar, abraço!!rsrsr
    A vida é curta e só temos tempo para sermos verdadeiros!!
    Beijos minha linda!!

    ResponderExcluir
  6. Uauu Meiroca, quanta coisa boa você colocou pra nós,não termos medo nem vergonha de demosntrar sentimentos, de curtir as coisas que gostamos sem culpas, apenas nos deliciando com o prazer do momento.
    Esse é o verdadeiro viver, o prazer das pequenas coisas, a felicidade.
    Que seu dia seja recheado de coisas boas, beijosss

    ResponderExcluir
  7. Temos que nos permitir ser feliz e isso é o que é interessante na vida!

    ResponderExcluir
  8. Que maravilha nos permitir ser feliz. Suas palavras tão verdadeiras, pois às vezes a maior censura está dentro de nós, pois o amor é bem vindo em qualquer lugar seja através de uma palavra, seja através de um abraço. Obrigada, Meire, pela sua delicadeza, pela atenção especial que você deixou ontem no meu cantinho. Um abraço cheio de afeto, bjs

    ResponderExcluir
  9. Meire,é verdade!Quantas vezes nos reprimimos na vida para não atrapalhar o outro!...rss...chega uma hora que podemos nos dar ao luxo de dançar na chuva!...rss...linda sua poesia!Bjs,

    ResponderExcluir
  10. Oi Meire
    Há muitas maneiras de se sentir solitário e essa de se isolar não se permitindo extravasar é uma delas.De vez em quando dou uma isolada rs (de gente )nunca da natureza,rs que aprecio sobremaneira.
    A vida é grande demais pra exigir regras disso daquilo.
    Vamos sim ligar o play e comemorar mais um dia claro e bonito.
    meu abraço e carinho

    ResponderExcluir
  11. Olá querida Meire,
    Levar a vida com espontaneidade é desfrutá-la sem censuras. E isso depende mais de nós, pois temos o péssimo hábito de nos policiar com receio do julgamento alheio.
    Concordo com a Marilene. Se soltarmos a criança que existe em nós teremos a capacidade de nos permitir viver com mais intensidade e felicidade.
    Beijokas doces.

    ResponderExcluir
  12. Que texto mais lindo!!
    adorei!!

    Boa início d semana p vc Meire! =D

    ResponderExcluir
  13. Oi minha flor...adorei ler cada palavra que escreveu... feliz daquele que se faz livre, que se permite viver, desfrutar, ser ele mesmo...sorrir, cantar, dançar enfim, fazer tudo o que o coração pede... perde quem não se permite...e depois, o tempo passa, e o instante perdido não volta mais...
    Eu até que sou bem boazinha comigo rsrsr... me permito fazer muitas coisas que me fazem sentir bem e feliz... aprendi a ouvir a voz do meu coração, que como te disse é ligado com nossa alma e a alma adora ser feliz e livre...
    Adoroooo voce florzinha, você me faz feliz em ver tanta luz brilhando de seu doce coração.
    Boa tarde amiga...beijinhos...
    Valéria

    ResponderExcluir
  14. Meire

    A suavidade da leitura, pode ser comparável mesmo ao suve canto do passáro, que vive e deixa viver.

    Podes gostar de policial, tenss, na minha plataforma: TOP SECRET OLAVO, tem apenas dois capitulos, ainda.
    Beijos

    ResponderExcluir
  15. Como dizer não, ou relutar, a tudo isso, querida Emeiriele, perante palavras tão doces (?). Tens a razão absoluta!

    Abração,

    Rodrigo Davel

    P.s.: durante o tempo que Bixudipé sugou-te foi um grande sucesso. Muitos e muitos curtiram-te, por lá.

    ResponderExcluir
  16. Boa noite, querida amiga Meire.

    Eu adorei!!
    Não tenho vergonha de demonstrar minhas emoções.

    Num dia, eu subia numa rua muito suja, num bairro perto daqui. Na lateral tinha um pouco de capim, de onde despontava um girassol.

    Depois de aprecia-lo, eu me agachei diante dele, e dei-lhe um beijo.
    Não olhei em volta, e segui o meu caminho, agradecendo a natureza.

    Há momentos em que danço sozinha no meu quarto. É muito bom.

    Tenha uma noite abençoada.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  17. Meire,
    sábios conselhos
    cantados em rimas,
    sugerem verdades
    abrem intenções,
    de sermos
    autênticos, livres,
    amorosos,
    vivendo todos
    os instantes
    das batidas
    do coração.

    Quis aqui tentar acompanhar tua prosa poética que convida a todos a sentir e a realizar as emoções do viver.
    Amei!!
    Bjos, menina,
    Calu

    ResponderExcluir
  18. Olá amiga Meire. Muito lindo o que escreveu. Precisamos nos reinventar a todo momento. Solta a emoção e sentir a liberdade de sermos nós mesmos. A=D=O=R=E=I. Beijos e fique com Deus. Te gosto muito, amiga.

    ResponderExcluir
  19. Docinha...

    Amei o seu texto.
    Eu tenho muito de criança na minha alma de gente grande.
    As vezes a Bruna diz, para mãe! meio envergonhada, porque eu gosto de brincar. Gosto de ver as pessoas sorrinho.
    Podemos sim ser agentes da bem querencia ( não sei se é assim que se escreve ).Palavras que elevam, que estimulam os outros podem e devem ser ditas..sempre...

    O mundo é mais feliz com pessoas como vc.

    Amo VC!!

    Beijinho com carinho..

    ResponderExcluir
  20. Meire, minha querida amiga!
    Uma sugestão ao ser humano, apertar o próprio "play"!

    Lindo texto, prá cima! Gosto disso!
    Beijinhos amigona!

    ResponderExcluir
  21. Meire querida, bela mensagem. Precisamos viver a vida, é um belo presente de Deus. Ser feliz, sonhar, amar. Doce fadinha amei seu texto! Bjokitas mil master e mega pra ti menina!!!! Muitas flores!!!!

    ResponderExcluir

Cartas de fora para dentro - carta 2

Quando pequena achava que só se nascia uma vez, mas quando cresci descobri que temos muitas vidas em uma. Que é preciso subtrair o p...