terça-feira, 14 de junho de 2011

Do fundo do coração





Toda vez que ele me chama saio correndo para atender seu chamado e muitas dessas chamadas não consigo entender, mas sigo suas ordens. Meu coração é um outro ser dentro de mim. Fala com minha cabeça, tentando fazê-la entender, mas ela é dura feito ferro! Ele me dita as regras, minunciosamente e ainda pede que eu anote, pois a cabecinha de ferro pode esquecer alguma coisa. Já derrapou algumas vezes achando que estava certo, mas havia se enganado. Imagina tamanha foi sua surpresa, quis se trancar e num queria mais papo. Isso por cinco minutos. Ele é danado, não desiste de seus princípios e eu não quero que ele desista, só não quero que quebre tanto, porque já tem rachaduras nos cantinhos, tentei colar, mas foi difícil. Mesmo assim é só ele que eu sigo, por conta e risco.


Meire Oliveira


oração . a banda mais bonita da cidade


Cartas de fora para dentro - carta 2

Quando pequena achava que só se nascia uma vez, mas quando cresci descobri que temos muitas vidas em uma. Que é preciso subtrair o p...