segunda-feira, 20 de junho de 2011

Dança comigo




 Na dança da vida temos várias pessoas a conosco bailar. No movimento de cada passo, podemos pisar em seus pés. Ninguém vem com um manual de como devemos dançar com ele, que passos devemos seguir para agradá-lo. No meio da dança temos que prestar atenção, abrir bem os olhos, pois foi nos ensinado que temos que amar quem quer que esteja dançando conosco como a nós mesmos. Não devemos então pisar em seu pé de propósito se não gostamos que pisem no nosso. No balanço da dança traga harmonia e leveza no ritmo da música. Dois passos para frente, dois para o lado, me rodopia e deixa meu cabelo com o vento balançar nesse giro tão suave como o sopro do ar. Tenho que ter paciência com um amigo que não sabe os passos ainda e quando também não sei algum grito por sua ajuda.
 Parceiro amigo não me desampare se eu tropeçar, me segura se eu no meio da música fraquejar. Venha comigo meu amigo, pois a beleza dos seus olhos é o que traz o equilíbrio à minha dança.


No balanço dessa dança
sigo ritmo quase a voar
ao seu lado danço com a alegria de uma criança
e sei que se eu cair em seu braço posso me apoiar.

®Meire

Creed- Don't Stop Dancing






23 comentários:

  1. Meiroca,
    É o que o Mestre deseja de todos nós; que amemos e respeitemos os nossos irmãos de jornada. Com todos temos algo a aprender, assim como a ensinar.
    Paciência e compreensão devem estar sempre presentes. "E dando que se recebe". Assim, nunca faltará a mão amiga.
    Bitokas.

    ResponderExcluir
  2. A certeza do apoio é nosso impulso para arriscar. Assim como o esperamos, temos que estar prontos para o oferecermos a quem está com dificuldades para realizar a dança da vida.

    Bjs.

    ResponderExcluir
  3. Oi queri Meire!
    Muito bom este seu post com boa recomendação.

    Desejo-te uma boa semana e um beijo carinhoso.

    ResponderExcluir
  4. Meire..
    A danca metaforicamente usaDA EM SEU TEXTTO combina com esse seu jeitinho especial de encarar a vida.
    Adorei sua escrita.
    Temos mesmo que dancar e respeitar o estilo de danca de cada um. Aceita-lo e respeitalo.
    Nem todos tem o mesmo ritmo.

    Um semana iluminada.

    Um bj..

    Ma.

    ResponderExcluir
  5. Nossa, compotinha, essa música espalhou sangue aqui, acertou em cheio o coração hehe você já tava pensando outra coisa né hihihi

    Tao bom quando encontramos pela frente pessoas com ritmos leves, e que nao nos queiram moldar ao seu, apenas acompanhar o compasso da nossa danca.

    Esse ´dançar`, e escrever, como você vem fazendo, é um ato de amor também que se aproxima desse mandamento de amar uns aos outros.

    Linduuuuuuu

    ResponderExcluir
  6. Amore
    Adorei: se eu tropeçar alguém vai me segurar. Esse, literalmente, era o meu maior medo qdo adolescente, ou pisar no pé do namorado!! Mas, atualmente, eu quero segurança ao dançar nessee baile louco da vida!! Aff! Uma hora é valsa, aí vem um rock progressivo e a gente cai! Outra hora é um bolero daí vem uma tragédia e vira um tango... Quero que em minha vida a dança seja uma eterna valsinha.
    Ai,e essa música, Compotinha doce, é demaaaaaais!
    Cada dia você me põe mais pro alto. Daqui a pouco estarei pegando estrelinhas pra jogar sobre o Crystal e sua proprietária!!!
    Bjktas lindas. O dia amanheceu pra mim com céu azul, ainda sem sol, mas creio que ele ainda vai aparecer. Obrigada sempre por tudo, principalmente por me ensinar a dançar nas baladas da vida. Te amo muuuuuuito! Bjktas na testa e na buchecha!!

    ResponderExcluir
  7. Eu adoro metáforas; é como disse Mario Ruoppolo (O Carteiro e o Poeta) "Tudo no mundo é metáfora para alguma coisa".

    Seu texto - aliás, como todos os outros que tive o prazer de ler - é de extrema riqueza; rico em sentimentos, rico em leveza, rico em prazer etc.

    Já disse que sou fã? ...rs

    Muito obrigado pela visita; sinta-se em casa, no Bixudipe; pois, já me sinto a vontade neste seu espaço.

    Abração.

    ResponderExcluir
  8. Meire que bela metáfora, menina!!! A vida eh mesmo uma dança na qual alguma vezes conduzimos as pessoas, noutras somos conduzidas.. um eterno bailar! Amei!
    Bju querida!!! Desejo-te uma semana iluminada!! =)

    ResponderExcluir
  9. o primeiro passo é seu...

    se estiver de bem consigo, sentir a música e dançar, rodopiar, sem pisar seus pés...
    o segundo passo tem tudo para dar certo, sem pisar ou ser pisada.

    ResponderExcluir
  10. é amiga, não temos garantia, só data de validade, o que nos deixa muito vulneráveis, na dança da vida, dançamos nós, em busca deste aprendizado às vezes tão arduo e ao mesmo tempo tão prazerosa que é saber viver
    nesta imensa faculdade que a vida...


    beijinhos amiga e, uma bela semana pra ti...

    ResponderExcluir
  11. a vida é uma dança , e todos os dias aprendemos a dançar uma nova música !

    que lindo seu post !

    uma ótima semana , beijos :)

    ResponderExcluir
  12. É bom d+ te encontrar aq e receber seu carinho.
    Ele me faz tao bem. Agradeço pelas tuas mensagens.
    Tudo que é bom dura o tempo,
    suficiente para se tornar inesquecível.
    Muito obrigado pela tua amizade.
    Que a doce paz faça parte de seu coração hoje
    e sempre e haja vida resplandecendo
    através do seu suspirar.
    Que você tenha muita luz e paz.
    Muito obrigado por existires.
    feche seus olhos e deixe seu coraçao falar
    Pois ele nunca falha
    Quando for dificil decidir .
    Beijos no coração uma linda semana.Evanir

    ResponderExcluir
  13. Analogia perfeita essa da dança e da vida Meire!

    Beijocas super em seu coração..
    Verinha

    ResponderExcluir
  14. Olá...

    Gostei!!
    Na prática temos que dançar conforme a música, caso contrário, fora do ritmo não chegaremos a lugar nenhum!!
    Te sigo...

    Abraços :)

    ResponderExcluir
  15. Oi flor....

    vc e seus textos suaves com muitas verdades...

    não dançamos conforme a música...e sim conforme o nosso instinto nos guia...para cada par existe um jeito...um olhar...uma forma pra dançar...

    desejo que sua semana seja abençoada....

    deixo pra vc meu carinho...e um abraço apertadinho...amo vc...!

    Zil

    ResponderExcluir
  16. Ah, querida Meire, e eu adorei suas palavras e, principalmente, sua presença no Flores! É uma maravilha ter-te por perto!

    Muito bom o 'compasso' do teu texto! Sabe, às vezes eu me pego tentando criar coreografias pra minha dança da vida, e me esqueço que nem sempre as coreografias são necessárias nesse baile... pois o importante mesmo é BAILAR...

    Um beijo cheio de delicadezas pra ti.

    ResponderExcluir
  17. ... E no compasso dessa dança, as almas dançam em harmonia... :-)

    ResponderExcluir
  18. As difenreças que fazem cada ser humano completo. bJOCA

    ResponderExcluir
  19. adoreiii, amo passar por aqui....
    abração linda!
    tenha uma ótimaaaaa semaninha!
    =)

    ResponderExcluir
  20. Olá, Meire! è muito bom estar passando por aqui! seu blog é muito bonito! Adorei os textos. vc tem muita sensibilidade. Tudo é leve e delicado..Gostei muito das imagens e bandas que eu tanto gosto.Grande abraço..

    ResponderExcluir
  21. acabei de escrever um hai kai..veja se gosta:

    agua, fogo, ar
    Artesão - Arte Tesão!
    Fogo Paixão
    Ma Ferreira

    ResponderExcluir
  22. Nossa, Meire,
    adorei dançar contigo nessas palavras tão ternas de amizade e carinho.
    Parabéns!
    Uma noite suave para você!

    ResponderExcluir
  23. O Fanzine Episódio Cultural é um jornal bimestral sem fins lucrativos, distribuído gratuitamente no sul de Minas Gerais, São Paulo (capital), Salvador-BA e Rio de Janeiro. Para participar basta enviar um artigo sobre esporte, moda, sociedade, curiosidades, artesanato, artes plásticas, turismo, biografias, livros, curiosidades, folclore, saúde, Teatro, cinema, revistas, fanzines, música, fotografia, mini contos, poemas, etc.
    Contato: Carlos (editor)
    machadocultural@gmail.com
    http://www.fanzineepisodiocultural.blogspot.com
    Facebook: http://www.facebook.com/profile.php?id=1464676950&ref=profile

    ResponderExcluir

Cartas de fora para dentro - carta 2

Quando pequena achava que só se nascia uma vez, mas quando cresci descobri que temos muitas vidas em uma. Que é preciso subtrair o p...