domingo, 22 de maio de 2011

Felicidade em duas rodas





Tem a ver com liberdade. Com vento no rosto, sensação de que a gente quase pode voar. Tem a ver também com orgulho por superar limites, por conseguir executar a mágica de se equilibrar e mover as rodas sem nenhum motor que não o próprio girar, girar, girar. Isso é andar de bicicleta. Como a maioria das crianças, aprendi a pedalar usando rodinhas de apoio. Temia nunca conseguir ficar sem elas. Mas aí, um dia, o feitiço aconteceu, e, sem nem perceber como, eu já estava andando de bicicleta. Foram alguns tombos e muitos momentos de pura alegria voando pelas ruas e calçadas da cidade do interior de Minas onde nasci. Anos depois, já adulta e morando na maior capital do país, redescobri esse prazer de criança. Estava trêmula no início, com o medo de ser a única pessoa do mundo que esqueceu como andar de bicicleta. Alguns metros, porém, e comecei a sentir, de novo, o vento no rosto, o cadenciar das pernas, a alegria de estar em movimento pela energia apenas do meu corpo. Aos poucos, a bici me ensinou novos prazeres, como me relacionar com a cidade de forma mais humana, me locomover sem depender de carros nem de ônibus e perceber que, depois de cada subida penosa, vem uma descida incrível, que compensa o esforço e justifica o sorriso. No fim das contas, meus receios eram bobagem. Quem aprende a voar realmente não esquece.


Jeanne Callegari



23 comentários:

  1. Ahhh Meire, eu nao ia vir comentar agora, porque tô abarrotada de coisa pra fazer, mas nao resisti ao ver esse texto... puxa, como Jeanne traduziu em palavras a sensação de andar de bike, é bem assim que me sinto, e redescobri depois que vim pra cá. Tem umas montanhas aqui pra trás de onde moro, que é o lugar mais em paz que já conheci na minha vida...
    Vou ser tao estúpida que vou postar no meu Style.
    Obrigada pela tua sensibilidade em sacar minha paixao por bike, doce girl do interiorrrr (adoro gente do interior)

    Beijinhos!!!

    ResponderExcluir
  2. Obrigada pela visita. Amei !
    Sigo tb :D

    bj

    ResponderExcluir
  3. Que texto encantador.

    É essa sensação de liberdade, como se as nossas asas fossem pregadas nas rodas de uma bicicleta, como se o caminho fosse de nuvens e não de asfalto!

    Adorei teu canto. Parabéns!

    beijo e boa semana!

    ResponderExcluir
  4. Que delicia de post, voltei à minha infância...Nossa, ha tanto tempo não pedalo, deu saudade agora!

    ResponderExcluir
  5. 'Quem aprende a voar realmente não esquece.'
    e não é? esquece só de voltar a pisar os pés no chão...e afinal quem é que quer?
    Lindooo demais esse texto,Meire!
    gratificante vir te ler.
    Um beijo enorme pra ti,e um doce início de semana!

    ResponderExcluir
  6. Meire,
    Você me transportou para minha infância. De repente me vi caindo da bicicleta e o pároco da cidade me ajudando a levantar e perguntando quantos tombos eu já havia levado? Nem precisa dizer que isso aconteceu em uma cidadezinha do interior.
    Depois da aquisição do primeiro carro, adeus bicicleta!
    Nunca mais me atrevi a subir em uma, mas, garanto-lhe, a sensação é mesmo inesquecível.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  7. Andar de bike é maravilhoso mesmo.A sensação descrita no texto é muito real. Mas,eu como pratico a caminhada tds os dias,e a faço na rua,peguei um certo receio de andar de bike nesse transito caótico com muitos motoristas imprudentes por ai.
    Quanto ao teu coments no pé na JACA,muito obrigada.Fiquei feliz em saber que vc se prendeu a leitura.Quero te convidar a ler os outros capítulos, a partir do 4,para entender melhor a historia dessas personagens que são fatos reais acontecidos com amigas e anônimas me contada para serem descritas no blog.Obrigada mais uma vez,querida,por deixar seu rastro por lá. Estou no seu.
    Boa semana,bjka

    ResponderExcluir
  8. Muito bom esse teu post, espero sempre vir e ler , tenha uma semana harmoniosa e bela, beijos !!!

    ResponderExcluir
  9. Olá garotinha

    Amei seu cantinho delicioso...

    quero te convidar a conhecer meu espaço e a iluminar comigo!

    http://lainefreitas.blogspot.com/

    beijos

    ResponderExcluir
  10. Oi Meire,
    Liberdade e equilibrio, é isso.
    Abç

    ResponderExcluir
  11. Obrigado voce, nasci em uma cidadezinha linda ai perto, Rancharia, conhece, beijo e volte muito aqui!!

    ResponderExcluir
  12. Olá amiga. Essa postagem está maravilhosa. É realmente uma sensação de frescor e liberdade incríveis. Passando aqui para matar a saudade e deixar-lhe meu carinho, desejando-lhe uma semana de paz, flores e sorrios. Beijos.

    ResponderExcluir
  13. parabens pelo blog e deixo um convite para desfrutar do que o meu blog pode lhe oferecer. Um abraço Dado

    ResponderExcluir
  14. Tudo que se aprende na infáncia nunca se esquece, beijo Lisette.

    ResponderExcluir
  15. Meire,

    Um belo exemplo a seguir principalmente nas grandes cidades. Tem todas as vantagens...
    . Não polui
    . É barato
    . Faz bem à saúde
    . Diverte
    . Evita as filas de trânsito

    E muitos mais vantagens se poderiam citar. Contudo, eu ainda não consegui prescindir do carro, porque preciso dele para a minha vida profissional.

    Deixo-te as minhas felicitações!!!

    Beijo!
    AL

    ResponderExcluir
  16. É a sua cara, Querida! bicicleta, vento na cara, liberdade! Sempre precisamos né! Temos necessidade de liberdade, nossa alma é livre! Já ouvi de um poeta (não lembro se Paiva Netto ou Alziro Zarur) 'Ninguém aprisiona o espírito de um homem livre!' e concordo plenamente...

    bj

    Em tempo, também sou sua fiel leitora viu!

    Catita

    ResponderExcluir
  17. Boa noite, querida amiga Meire.

    Que delícia de texto!! Adorei...
    Andar de bicicleta é isso tudo aí.
    Liberdade, vento no rosto, voar...
    Quando eu aprendi, foi meu irmão que me ensinou e não tomei nenhum tombo, porque ele ia correndo, para amparar o peso dela, quando eu ia cair.

    Tenha uma linda semana de paz.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  18. lindo, bicicleta é bom né? :D
    da uma sensaçao boua de varias coisas...

    beijos e boa semana

    ResponderExcluir
  19. "depois de cada subida penosa, vem uma descida incrível, que compensa o esforço e justifica o sorriso";
    Perfeito esse trecho. Muito obrigada por ter comentado no meu.Sempre que puder estarei aqui.

    ResponderExcluir
  20. Que texto lindo..deu até saudades de andar de bicicleta =)

    ResponderExcluir
  21. Meire querida,

    Esse texto é totalmenteeeeee Eu rs...

    Eu adoro pedalar minha bike, aqui onde moro na praia, é uma delicia.
    Pedalar em frente ao mar, sentir o vento bater no rosto, a sensação de paz, de liberdade...isso não tem preço!!!

    Um beijooooooo!

    PS: Sou Kardecista sim, há muitos anos. Eu amoooooo essa filosofia de vida, já estudei, já trabalhei, hoje sou apenas expectadora, e estar no Kardec me ajudou a entender tantas coisas que não entendia.
    Me tornei uma pessoa melhor, e vivo em paz.
    O Evangelho segundo o espiritismo é minha biblia!!

    Outro beijo rs

    ResponderExcluir
  22. Querida.
    Eu conheço sua cidade a muitos anos morei em Getulina.
    Hoje moro no Litoral Paulista
    mas minha cidade Natal é Tupã..
    A muitos anos deixei tudo para traz sinto muitas saudades.
    A seis anos não vou no Interior amo tudo por ai.
    Estou seguindo seu blog.
    E muito feliz de ter encontrado o seu beijos meus,Evanir.
    www.aviagem1.blogspot.com

    ResponderExcluir
  23. Já faz tanto tempo que não ando de bicicleta. Estaria mentindo se dissesse que não há lugar para isso nas grandes cidades. basta querer. Assim como basta querer, para se viver com essa sensação de liberdade.

    Bjs.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...