terça-feira, 17 de maio de 2011

A dor da perda






É um caminho inevitável. Temos todos, um dia ou outro, de uma forma ou de outra (e geralmente de várias formas mesmo), que viver isso. Não porque é uma fatalidade do destino, mas porque faz parte da vida.
E cada um de nós vive, mesmo se de maneira dolorosa igual, de um jeito diferente as diferentes perdas pelas quais temos que atravessar. 
A pior de todas, é quando alguém que a gente ama morre. Esse é um sentimento de perda irreparável. Um amigo não vale pelo outro, um irmão não vale pelo outro e nada no mundo poderá substituir nossos pais. Tenho uma amiga sábia que diz que "nunca somos velhos o suficiente para ficarmos órfãos." E ela tem razão. E mesmo se o tempo aplaca essa dor, sempre vai ficar dentro da gente aquele sentimento indecifrável de vazio. É a idéia do "nunca mais ver" que dói mais. E quando esta se une à idéia de não termos feito algo mais, não termos dito algo mais, ainda é pior. 

Outra dor de perda é quando a pessoa que se ama se vai. Nesse caso existe uma mistura de dor de orgulho e dor de medo de se ficar sozinho, muitas vezes porque o que existia não era realmente amor, mas uma dependência emocional do outro. Dor de orgulho, porque ninguém nessa vida foi feito pra perder. Dor de ter sido deixado, dor de rejeição, que chega a doer até fisicamente. Não adianta dizer nesse momento que "quando se perde um ônibus vem dez atrás", porque a pessoa vai te dizer que o que perdeu era justamente aquele que queria. Mas quando o tempo cura essa ferida (e o tempo cura todas as feridas!) e o coração começa a bater mais forte por outra pessoa, aí então a gente esquece. E ninguém precisa ter medo de ficar sozinho, pois só vai ficar sozinho quem não se abrir a novas possibilidades.

E com isso tudo, o que é preciso mesmo é que aprendamos o sentimento de aceitação. Não passiva, de se deixar levar. Mas aquela de quando se sabe que vai se viver o inevitável, de viver isso da melhor maneira possível. Nenhum de nós está preparado pra isso, mas sabemos que é a vida.
E não deixar que a dor do orgulho possa impedir que vivamos, isso é importante. Alguém me contou recentemente que sofreu dois anos por ter perdido um amor e depois é que reconheceu que o sofrimento não era realmente de amor, mas do orgulho de ter sido deixado. Uma vez reconhecido isso, ele deu um passo à frente e encontrou aquela que hoje em dia é sua esposa, que portanto já fazia parte do grupo que conhecia e freqüentava. É preciso muita sabedoria para se tirar a venda do orgulho dos olhos.

 Fazer com que os que amamos saibam disso é uma maneira de se preparar a viver diferente a perda, se esta se der. É preciso dar de si mesmo enquanto se pode. É preciso evitar o "ah, se eu soubesse" e "ah, se eu pudesse voltar" do futuro. É preciso oferecer flores enquanto se pode vê-las e senti-las.
Se você gosta de alguém, diga, demonstre. Nem todo mundo sabe adivinhar. Transforme em gestos e palavras tudo aquilo que se passa no seu coração.
 Vive muito melhor dor de perda quem sabe que fez a sua parte. Ainda vai doer, mas de maneira bem diferente.


Letícia Thompson


"A gente passa a vida toda achando que é imortal." Caio F. Abreu

11 comentários:

  1. Fazer valer a prevenção ainda é a melhor pedida!

    bjs milll

    Catita

    ResponderExcluir
  2. AS PERDAS FAZEM PARTE DE UM PROCESSO SEMPRE DOLOROSO.
    PARA TODOS OS CASOS NECESSITAMOS BUSCAR FORÇAS PARA O ENFRENTAMENTO, POIS O TEMPO VAI CURANDO AS FERIDAS.

    QUANDO SE FAZ TUDO QUE SE PODE PELAS PESSOAS QUE AMAMOS RESTARÁ, SEM DÚVIDA, A SENSAÇÃO DE PAZ PELO DEVER CUMPRIDO.

    BEIJO.

    ResponderExcluir
  3. Meire querida,

    Acho que toda perda tem uma dor.
    Perdas de amigos, amores, mas a perda que dói mais, e essa dor é uma dor que não acaba nunca, é a dor de perder um ente querido para uma outra dimensão.
    Só o tempo ajuda a amenizar.

    Mas em todo caso, ainda vale a frase da canção de Renato Russo que diz:

    É preciso amar as pessoas como se não houvesse amanhã..

    Um beijo minha querida!!!

    ResponderExcluir
  4. Bos dia!
    Abraço fraterno.
    A dor sempre nos parece insuperável, que não vai sarar nunca, mas precisamos acreditar que o Amor é mais forte que a dor, por pior que ela seja. Pois a dor vem para que possamos reconhecer o valor do Amor
    Tenha uma linda semana, com muito Amor
    Maria Alice

    ResponderExcluir
  5. Meire,
    Que post mais Lindoo!
    realmente se fizermos a diferença enquanto essa pessoa está em nossa vida,na hora de sua partida talvez não seja tão difícil de aceitar.
    Infelizmente da mesma maneira que as pessoas vem até nós quando não esperamos,uma hora elas tem de ir também,da mesma forma que veio,é questão de aceitação como disse no teu post.
    Amei o Post viu? digno de reflexão.
    Um beijo grande pra ti!
    Pai te cuide*

    ResponderExcluir
  6. Bom dia!!

    Estou chegando em seu blog através de blogs amigos.

    Bom... perder- o que de fato significa isso?

    Como se encara o não mais?

    Eu ja me coloquei em cheque tantas vezes, já divaguei em questões que nunca vou de fato compreender, sou um artesão da vida e ainda não sei perder.

    Adorei tudo por aqui te sigo!

    Se puder- venha conhecer o Alma!

    Vinicius.

    ResponderExcluir
  7. Meire,

    Na vida devemos estar preparados para todas as surpresas... porque a própria vida por vezes é surpreendente!


    Beijos,
    AL

    ResponderExcluir
  8. Oi, Meire, minha querida
    Mensagem consistente passada pelo seu post!
    Acho que quando sofremos uma perda, o consolo é pensar que tudo passa. Mas, na realidde, acho que nada passa. A frase melhor seria que tudo muda. Também nós que aqui estamos como matéria um dia seremos apenas espírito. Aquela que fui ontem já mudou, a ruga que há um ano não existia agora está aqui na minha testa, a minha percepção do mundo já não é mais a mesma do mês passado. De certa forma, nascemos e morremos inúmeras vezes até o fim da vida. E é este o movimento que importa.
    Amo você. Bjkas com muito carinho!

    ResponderExcluir
  9. Perder normalmente machuca mas sei que assim é a vida...Como tudo tem dois lados devemos aprender também que na perda podemos encontrar o novo,o bom e quem sabe até,o melhor.
    Beijo no coração.

    ResponderExcluir
  10. A Lena disse tudo, sem mais a dizer. Perfeito o texto e o que ela complementou.

    Que bom gostou do filme Meire, valeu a pena então! Eu tô louca pra ver esse que você citou no seu perfil Cartas para Julieta....


    Beijinhos querida!

    ResponderExcluir
  11. As perdas fazem parte de nossa existencia, mas mesmo assim é doloroso, o cuidado que temos que ter é não deixar que ela fiquei muito profunda
    Eu sei que nada absolutamente nada é por acaso e que tudo que acontece conosco não é por acaso,mas mesmo assim acredito que tem perdas que por um certo periodo é dificil de assimilarmos e muitas vezes aceitarmos.
    Eu sempre falo que devemos estar sempre nos preparando, nos conhecendo para saber como agir ou tentar agir nas diversas coisas que acontece com a gente

    Um beijo no seu coração

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...