quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Retrospectiva 2010

             Quero fazer um balanço de 2010. Esse ano foi um ano de muitas mudanças em minha vida, a príncipio pareciam mudanças ruins, mas foram fundamentais para meu crescimento e reconhecimento de que existem pessoas e pessoas, pessoas que valem a pena e pessoas que não. 
             Foi um ano de muita diversão em minha vida, senti-me livre. ♫ "I'm talking about freedom" ♫ Encontrei, ou melhor, reencontrei pessoas que eu achava serem colegas, mas que foram amigos e amigas de verdade, que me deram apoio no momento que mais precisei. Re, Thi, Vivi, Márcita, Cla, Su. Obrigada por tudoooo sempre!!!
             E o mais importante, reencontrei minha família, vi o quanto me é importante esse pedaço de mim.
             Viajei mais do que eu achava que fosse viajar, eu amo estrada. Quem já leu outros posts sabe dessa minha paixão! Conheci finalmente São Roque, a terra do vinho que é perto de Sampa, uma hora e meia mais ou menos de lá. Fui no tempo do frio, uma delícia!!! E também consegui realizar um sonho tão almejado, ver a peça Simplesmente eu, Clarice Lispector (vide post) com a atriz Beth Goulart. Lindo demais!!! Rodamos e rodamos por Sampa, eu e amigas, foi tudo de bom.
              Tive uma festinha de aniversário com direito a bolo, parabéns, chapéuzinho gay e talz. Para quem me conhece mais intimamente sabe que eu não gostava nada disso, pois esse ano mudei de opinião e me diverti e me emocionei muito no dia com surpresas especialíssimas!
               E terminei o ano com a partida do Renan para Mato Grosso (vide post) que vai fazer muita falta pra nós, mas o celular vai abalar esse ano com ele! risos
                E que 2011 seja melhor aindaaaaaaaaaaaa! uhuuu  

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

It's hard to say it, time to say it...

                                                                  
                                                          
E ontem o nosso querido amigo Renan foi embora, vou morrer de saudades dele. Confesso que o clima de despedida mexeu muito comigo ainda mais de alguém que passou 10 anos ao meu lado. Ele foi embora pra bem longe, Mato Grosso. Não será fácil ele vir nos visitar, meus olhos já enchem de lágrima ao me lembrar disso. Mas acho que mais pra frente é que minha ficha realmente irá cair e a ausência dele irá doer mais. Mas sei que a vida dele irá melhorar e tudo dará certo.
           Ontem fomos comemorar o niver da Cla, dei muita risada, era uma convenção de professoras como disse uma aluna nossa que nos encontrou. ahahaha piadas a parte foi muito bom bebemorar a vida dessa pessoa tão especial pra mim, alguém que há anos está presente em minha vida, mas que eu só dei valor esse ano...as fichas demoram pra cair, mas caem (ainda bem). E hoje que é oficialmente o niver dela fomos lá na casa dela comer bolo porque ela na cozinha ganha da Ana Maria Braga rsrs adoro!!!
             Estou muito feliz que meus primos veem pra cá amanhã. Um já está aqui, amanhã chega a Mila e o Luquinha diretamente de São Roque (terrinha adorada). A verdade é que bate aquela nostalgia dos Natais da infância, esperando pra ver o papai noel e nunca dava tempo, dá uma saudade dos meus avós (que já se foram, mas estão sempre em meu coração), mas todo esse saudosismo é saudável e eu estou feliz porque passarei o Natal ao lado da minha família, quer coisa melhor do que uma família animada como a minha?!!! rsrsrs
                Ah e sem contar na trilha sonora natalina que eu tenho, váriasss músicas, And so this is Christmas da Celine enrte outras, mas minha favorita é da Brenda Lee Rockin' around the Christmas tree é animada, dá vontade de dançar e cantar que é o que eu faço messssmo! ahaha


ps.: foto de uma das despedidas do Renan...pic (eu e meu sempre querido Renan)
ps 2.: terminando o título que é de uma música do Nickelback que retrata bem esse momento It's hard to say it, time to say it goodbye, goodbye.
            

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Gente fina de Martha Medeiros

                  
Gente fina é que tinha que virar tendência. Porque, colocando na balança, é quem faz a diferença.




                Gente fina é politicamente correta? Se for, não sou gente fina, porque fico muito impaciente com certas cortesias exageradas. Por exemplo, outro dia estava no aeroporto e uma voz no alto-falante convidou a embarcar os passageiros da melhor idade. Se eu tivesse cem anos, entenderia que todos deveriam passar na minha frente. Que melhor idade? Claro que alguém pode estar mais satisfeito aos 80 anos do que quando tinha 40, mas isso é levar em conta o específico. Na hora de generalizar, sejamos menos franciscanos. Milhares de pessoas idosas têm a cabeça ótima e estão realizadas, mas se tiverem bom humor, vão dispensar o consolo: pô, melhor idade é provocação.

O mesmo sobre magros e gordos. Cada um faz o que bem entender com o próprio corpo. Comer com liberdade é um direito e ninguém tem que se sacrificar para atender a um padrão estético, mas que ser magro é melhor do que ser gordo, é. Pra saúde é melhor, pra se vestir é melhor, pra se locomover é melhor, pra dançar é melhor. Não quer dizer que um gordo não seja feliz. Geralmente, são felizes à beça, mais do que muito varapau. Mas se fosse possível escolher entre ser magro e ser gordo sem nenhum efeito colateral de felicidade ou infelicidade, sem nenhum esforço, só no abracadabra, todo mundo iria querer ser magro, assim como todo mundo preferiria se cristalizar entre os 30 e os 50 anos. Eu acho. A não ser que eu esteja louca, o que é uma hipótese a considerar.

Porém, melhor que tudo é ser gente fina. Finíssima. Isso nada tem a ver com a tendência atual de ser seca, de parecer um esqueleto ambulante. Gente fina é outra coisa.

Gente fina é aquela que é tão especial que a gente nem percebe se é gorda, magra, velha, moça, loira, morena, alta ou baixa. Ela é gente fina, ou seja, está acima de qualquer classificação. Todos a querem por perto. Tem um astral leve, mas sabe aprofundar as questões quando necessário. É simpática, mas não bobalhona. É uma pessoa direita, mas não escravizada pelos certos e errados: sabe transgredir sem agredir. Gente fina é aquela que é generosa, mas não banana. Te ajuda, mas permite que você cresça sozinho. Gente fina diz mais sim do que não, e faz isso naturalmente, não é para agradar. Gente fina se sente confortável em qualquer ambiente: num boteco de beira de estrada e num castelo no interior da Escócia. Gente fina não julga ninguém – tem opinião, apenas. Um novo começo de era, com gente fina, elegante e sincera. O que mais se pode querer? Gente fina não esnoba, não humilha, não trapaceia, não compete e, como o próprio nome diz, não engrossa. Não veio ao mundo pra colocar areia no projeto dos outros. Ela não pesa, mesmo sendo gorda, e não é leviana, mesmo sendo magra. Gente fina é que tinha que virar tendência. Porque, colocando na balança, é quem faz a diferença.


Estou postando esse texto da Martha Medeiros que me mandaram, achei tudooo!!!
byeee

sábado, 4 de dezembro de 2010

Nada como as mudanças da vida

                  Hoje eu estive numa situação que parei pra pensar. E foi muito engraçado, fiquei rodeada por pessoas que fizeram parte da minha vida e que hj já não fazem mais juntamente com pessoas que já faziam parte da minha vida e depois de algumas coisas se aprofundaram mais na relação comigo. E parei pra pensar...minha vida hj não é nada comparada a vida que eu levava, hj tenho pessoas saudáveis em todos os pontos de vista ao meu lado. São pessoas que têm seus problemas sim, mas não descarregam em cima de mim pra eu resolvê-los. Pisquei e quando abri os olhos estava rodeada de pessoas que sei que me amam, da minha família maravilhosa, de amigos incríveis, que riam e choram junto comigo e que me dão um time quando quero um tempo sozinha comigo mesma! Realmente, estou tentando nomear o que estou sentindo, mas achei váaaaarios nomes: felicidade, liberdade, alegria, emoção...Não desejo o mal de ninguém, situações como hj me fariam ficar mal em outra ocasião, mas eu superei tão bem que só senti vontade de rir!!! ahahaha
             Ah, sei lá porque vim escrever isso tudo, me deu vontade rsrs é um sentimento novo esse, muiiito bom heim excelente!!! ;)

Experienciar para poder conectar

É preciso sentir, é preciso pulsar. É preciso viver, experienciar. A vida implora a necessidade do mergulho em cada processo. Por...