segunda-feira, 1 de novembro de 2010

peça Simplesmente Eu, Clarice Lispector

                                                                      
            Escrevo diretamente de Sampa. Fui no sábado dia 30 ver a peça Simplesmente eu, Clarice Lispector com a atriz, diga-se de passagem espetacular, Beth Goulart. Quero tentar descrever aqui o indescritível, como a própria Clarice costumava dizer "Eu sinto." E eu senti diversos tipos de sentimentos ao assistir a peça, a Beth deu a peça verdadeiramente a essência da Clrarice Lispector. Senti em uma hora de espetáculo raiva, amor, alegria, encantamento, desesperto, angústia. Todos quase ao mesmo tempo. Sem contar a emoção que eu senti ao olhar bem na minha frente (sentei na quarta fileira que é bem próxima ao palco, teatro renassaince) a Beth que ficou caracterizada de forma tão parecida a minha querida autora, era como se pudesse olhar nos olhos da Clarice. Muitooooooooooo doido!Quando ela entrou no palco, meus olhos encheram de lágrima, mas fiz o possível a peça toda para não chorar, pois com os olhos marejados ia ficar difícil enxergar e eu não queria perder uma nesgazinha daquela peça. Confesso que minhas expectativas foram muitas em relação a ela e todas foram ultrapassadas. Simplesmente linda demais. Só assistindo para entender o que escrevo, momentos que ficaram guardados na minha memória forever and ever!
         Bye, até a volta!

Um comentário:

  1. Difícil é vc não chorar, rsrsrs...

    Clariceeee rocks! baby!

    XXxxxXxx

    ResponderExcluir

Cartas de fora para dentro - carta 2

Quando pequena achava que só se nascia uma vez, mas quando cresci descobri que temos muitas vidas em uma. Que é preciso subtrair o p...